Migalhas: Avianca – Criminal

O MP/SP requisitou a instauração de inquérito policial para apurar possível prática do crime de apropriação indébita pelos administradores da Avianca, em razão do não repasse de aproximadamente R$ 10 mi das tarifas de embarque à Concessionária do Aeroporto de Salvador, controlada pela Vinci Airports. Os advogados Leonardo Magalhães Avelar e Alexys Campos Lazarou, sócio e associado da prática Penal Cascione Pulino Boulos Advogados, representam a Vinci Airports no caso. Para Leonardo Avelar, “a visão interdisciplinar propiciada pelo escritório tem sido fundamental na atuação em questões criminais complexas. No caso concreto tivemos o diferencial de termos o envolvimento de cinco áreas altamente especializadas do escritório: Penal, Aviação, Insolvência, Contencioso Cível e Administrativo”.

Fonte: Migalhas